Pular para o conteúdo

Ainda é enorme o peso do termo impotência sexual para os homens... por conta disso, muitos fecham os olhos para o problema, relutando na hora de procurar ajuda médica.

De qualquer forma, não tem como se negar que a impotência sexual é, realmente, um tema delicado.

Embora muita gente associe a impotência sexual à pessoas mais velhas, ela pode, e vem sendo cada vez mais comum, surgir em jovens.

Segundo estudos recentes, se espera que em 2025 nada menos que 332 milhões de homens tenham que lidar com a impotência sexual. Número esse que representa mais do que o dobro do último levantamento, feito em 1995, quando 152 milhões sofriam com esse problema.

Por isso, já passou da hora da impotência sexual deixar de ser tabu, já que é uma realidade, que interfere na qualidade de vida de milhões de homens e que só tende a crescer ao longo do tempo.

Uma novidade que os homens estão usando para combater a impotência é o gocce casanova que é um produto natural para combater a impotência sexual.

Impotência sexual psicológica

Embora a impotência sexual ainda esteja muito associada á faixa etária, é importante considerar outros fatores que podem promover essa condição.

Não tem como não levar em conta o componente psicológico, que é o responsável por boa parte desses problemas.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Cambridge Well-Being Institute, o fator emocional é responsável por cerca de 10% a 20% dos casos de impotência sexual.

Nesse sentido, para tentar entender a impotência sexual entre os mais jovens, um estudo traçou uma relação entre a ansiedade e a depressão com a condição.

Sem dúvida não tem como desassociar a ansiedade da impotência sexual no início da vida sexual. E isso porque, a ansiedade pode acabar levando a um foco excessivo na qualidade da ereção, e isso afetar negativamente a excitação e, consequentemente, a ereção.

E mais, a ansiedade, se não for devidamente tratada, pode acabar virando um ciclo vicioso de problemas. Pois as falhas sexuais podem gerar perda da autoconfiança sexual, medo, insegurança o que, no final, podem levar a uma maior probabilidade de novas falhas.

Ainda de acordo com o estudo, há uma associação transversal entre sintomas depressivos e a impotência sexual, e a constatação de que os homens só procuram atendimento médico quando há uma maior gravidade do comprometimento da função erétil.

Ou seja, fatores emocionais influenciam muito no sexo e, assim, na impotência sexual.

Mas, é bom deixar claro que, acontecer a falha uma vez ou outra é normal, só pode ser considerado um problema quando a falha é recorrente. Nesses casos, o indicado é procurar um profissional qualificado assim que reconhecer o problema. Acredite, negligenciar é a pior opção.

Impotência masculina tem cura?

Então, a boa notícia é que a impotência sexual psicológica é geralmente uma condição temporária. Ela cura automaticamente no seu devido tempo e, muitas vezes sozinha, assim como surgiu, desaparece.

Porém, isso não deve ser motivo para não procurar ajuda médica assim que perceber que a falha anda acontecendo de forma recorrente.  A ajuda de um profissional é importante para que o problema seja resolvido o mais rápido possível.

Terapia para impotência sexual

Certamente, como fatores emocionais são as principais causas da impotência sexual, fica indispensável a figura de um psicólogo. Sem dúvida, o acompanhamento psicológico é imprescindível para reverter rapidamente o problema.

Mas, segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, o foco da terapia sexual deve ser o conforto sexual e o prazer, ou seja, melhorar o desempenho não é a prioridade no tratamento de impotência sexual.

A terapia tem por finalidade focar no prazer, reduzir a ansiedade, diminuir a ênfase no ato sexual e promover consciência das sensações sexuais, a recuperação da capacidade de ereção surge, portanto, como efeito do tratamento.

 

Com o passar dos anos, a tecnologia vai avançando e isso possibilita oferecer novas formas de tratamento para problemas já antigos. Dessa forma, o tratamento para varizes também evoluiu muito nos últimos anos.

Por isso, o tratamento laser vem se destacando cada vez mais, ajudando a agregar mais praticidade e eficácia no tratamento desse problema que tanto incomoda.

Lembrando que o creme Varizero pode ser utilizado na maioria dos casos e resolve bastante, então antes de pensar em tratamento a laser, é bom pensar nesta opção.

Isso porque ele pode ser um tratamento clínico, excelente para o tratamento de varizes mais superficiais, mas também pode ser um tratamento cirúrgico para varizes mais profundas.

De uma forma bem simples, o laser irá provocar uma reação térmica, que irá aquecer o vaso levando a uma resposta inflamatória do mesmo. A consequência disso e que o valo doente é eliminado.

Entendendo melhor o tratamento a laser para varizes

Conforma já explicamos, o laser pode ser usado de duas formas, sendo uma delas clínica, para varizes mais superficiais, e outra cirúrgica, para varizes mais profundas.

Quando ele é utilizado no procedimento clínico, a sua ação acontece de fora para dentro, visto que o feixe irá atravessar a pele e atuar na parece do vaso.

Ele é bastante recomendado para as varizes menores, chamadas de telangectasias e para as varizes maiores que são as reticulares. O laser também pode ser usado como um coadjuvante no tratamento de varizes maiores, associado com o método de escleroterapia com espuma densa ou a escleroterapia convencional.

Já quando o laser é utilizado de forma cirúrgica, é preciso realizar uma incisão. Por ela, é inserida uma fibra que vai dentro do vaso afetado. O acompanhamento do deslocamento da fibra é feito por ultrassom, garantindo que ela chegará até o local ideal para o tratamento.

Quando estiver corretamente posicionado, é emitida uma energia térmica, que fará com que a veia se feche.

Como funciona o tratamento a laser

De uma forma geral, esse é um tratamento muito bem tolerado pelos pacientes. Porém, claro, as indicações do mesmo podem variar muito.

Nas pessoas que apresentam vasos finos e pele bem clara, o uso do laser pode ser uma ótima alternativa, com resposta até superior ao tratamento convencional.

Já para pessoas com pele escura ou que estejam mais bronzeadas, há uma maior chance de o tratamento ocasionar manchas.

No caso das varizes maiores, o laser pode ser associado ao tratamento com espuma densa, possibilitando conquistar resultados melhores com o uso de uma quantidade menor de medicamento.

Se existe uma coisa que preocupa a população masculina é a queda de cabelo. 90% dos homens temem ficar carecas e, a maioria deles não tem como escapar desse destino, visto que, em seus casos, trata-se de uma questão genética.

No entanto, se você tem essa preocupação e não deseja conviver com a ideia de que não terá mais cabelos dentro de alguns anos, preparamos uma lista com 6 dicas para evitar a queda de cabelo masculina, que poderá te ajudar, acompanhe.

6 dicas para evitar a queda de cabelo masculina

  1. Faça uso de xampus e produtos anti queda: nem sempre a calvície é causada por questões genéticas, em alguns casos os cabelos simplesmente enfraquecem por falta de nutrientes. Os produtos anti queda são ricos em nutrientes e vitaminas que evitam esse enfraquecimento.
  2. Escolha apenas produtos específicos para seu tipo de cabelo: não é à toa que existem produtos para cabelos lisos, cacheados, crespos, oleosos ou ressecados. Então, esteja sempre atento a indicação do produto e o seu tipo de cabelo. Isso ajudará a manter a saúde dos seus fios.
  3. Lave os cabelos todos os dias: diferentemente do que dizer por aí, lavar os cabelos diariamente não promove a queda capilar, pelo contrário. Esse hábito manterá seu couro cabeludo limpo e respirando o que evitará a produção de caspas e seborreia, problemas que realmente causam a queda capilar.
  4. Não use a força durante a lavagem: a lavagem correta dos cabelos não depende de força, mas sim de um bom produto e movimentos circulares que devem ser feitos de maneira suave, usando apenas a ponta dos dedos.
  5. Use um produto anti resíduos: se você costuma usar produtos de finalização como gel, pomada, etc., tenha o hábito de usar ao menos uma vez por semana um xampu anti resíduos. O acúmulo desses produtos pode entupir os poros do seu couro cabeludo, promovendo a queda dos fios.
  6. Tenha uma boa alimentação: essa dica pode parecer aleatória, mas uma boa alimentação, rica em vitaminas, nutrientes e sais minerais é fundamental para uma boa saúde total do corpo, inclusive dos cabelos. Neste vídeo um médico especialista explica melhor sobre o assunto:

Depois de acompanhar essas 6 dicas para evitar a queda de cabelo masculina, com certeza você não se preocupará mais com um futuro sem cabelos na cabeça. Mas, se mesmo assim a calvície vier, então o jeito vai ser aderir ao Make Hair for man para disfarçar o problema.

como deixar os dentes brancosSe você é como eu e costuma questionar tudo sem nem ao menos estar a parte de todo assunto, então você deve estar pensando que um artigo como este não é necessário, afinal basta escovar os dentes e pronto, eles vão estar sempre limpos e brancos, só que não....

É isto aí, escovar os dentes todos os dias não é o suficiente para manter a cor branca dos dentes, mesmo que você escove os dentes 5 vezes por dia ou mais, com o tempo eles vão começar a amarelar, cedo ou tarde, ou seja, adeus sorriso branco!

Sim, senhor ou senhora, é preciso fazer mais do que escovar para garantir que seus dentes permaneçam brancos e fiquem livres de manchas, confira quais são os segredos para isto:

1 - Cuidar da sua alimentação

Existem pessoas que tem mais facilidade para ter dentes brancos  enquanto outras ficam com os dentes amarelos mais fácil, já percebeu isto?

Pode ter certeza que um dos principais motivos para isto é o estilo de vida e rotina alimentar de cada um.

Quem come com mais frequência alimentos com molhos, chocolate ou bebe vinho, café e outras coisas escuras vai ficar com os dentes amarelos mais rápido, já quem se alimenta melhor, comendo mais frutas, legumes, vegetais, tomando bastante água e evitando industrializados, tende a conservar melhor o branco dos dentes e evitar manchas.

2 -  Usar produto para branquear os dentes

Achou que não existia algo assim? Pois existem sim, há diversos produtos que comprovadamente deixam os dentes brancos, WhiteDent é o mais conhecido, mas existem diversos outros, aqui o mais importante é escolher um que não faça mal, que não desgaste o esmalte dos dentes ou que não de sensibilidade.

É preciso ter muito cuidado para não comprar algo que pode ser prejudicial, já vi muita propaganda de produtos chineses, evite estes, a maioria ou não funciona ou podem te prejudicar.

3 - Evite o surgimento de tártaros e manchas

Como já disse anteriormente, escovar os dentes não basta, mas é preciso saber escovar da maneira correta, isto ajudará a evitar manchas e até a formação de placas entre os dentes. Para isto sempre escove os dentes perto das gengivas num ângulo de 45 graus, pra cima ou pra baixo.

Remova os resíduos que restarem após a escovação e entre os dentes usando fio dental, ao fazer isto impedirá que surjam manchas por causa destes resíduos ou que eles facilitem a criação de placas de tártaro.

Veja mais sobre a prevenção de tártaro nos dentes: